Quem tem fome pela Palavra de Deus?

Com certeza esse rapaz da foto, Murilo. Ele é de uma aldeia bem isolada no meio da selva, com pouco contato com o mundo exterior. Ele não tem ninguém para pastoreá-lo ou ensinar-lhe a Palavra de Deus. Não sabe ler e escrever. O que conhece da Bíblia aprendeu ouvindo a Bíblia em áudio, através de um dispositivo movido a energia solar, e assistindo aos cursos do MICALI (Ministério de Capacitação de Líderes Indígenas).

 

Ele não perde as oportunidades preciosas de estudar a Palavra de Deus, pois depende delas para crescer e ser fortalecido espiritualmente. Ele não tem como saber exatamente as datas agendadas para os cursos bíblicos. Quando vê o avião de Asas de Socorro sobrevoando sua aldeia, já sabe que o curso está para começar, mas leva dois dias caminhando pela mata para chegar lá. No módulo mais recente do curso na aldeia de Olomai, Murilo levou toda a família. Ele ficou profundamente tocado em uma das aulas quando Daniel Teeter ensinou que o Espírito Santo habita nos filhos de Deus. Quem tem o Espírito é filho de Deus e quem não tem o Espírito não é filho de Deus. Quando Ademir Silva, que estava traduzindo as aulas, percebeu que Murilo estava com lágrimas nos olhos, Daniel parou a preleção para dar aos alunos a oportunidade de compartilhar. Murilo foi o primeiro a ficar em pé. Como ele poderia saber se estava sendo guiado pelo Espírito de Deus? E se ele estivesse vivendo em pecado? Os missionários então lhe passaram alguns ensinamentos que o animaram e oraram por ele. Quando deixou a igreja nesse dia ainda tinha lágrimas nos olhos, mas estava fortalecido e aliviado. Murilo queria muito ter os cursos bíblicos em sua aldeia. Anos atrás ele havia dito ao Mimica (Ademir) que iria abrir uma pista de pouso para que pudessem receber o ensino em sua própria aldeia. Desta vez ele informou que a pista está pronta. Quando o MICALI vai começar lá?

 

Recentemente, Curt Kirsch e Jonathan Brown concluíram o projeto de água para a comunidade de Budu-U. Uma bomba submersa movida a energia solar enche uma caixa de 500 litros. O povo agora tem suprimento de água limpa! Isso não apenas facilita a vida, mas também proporciona melhoras na saúde de todo o povo. 

 

O processo para o registro oficial das escolas indígenas ianomâmis nos postos da MEVA junto ao governo estadual chegou ao fim. No mês passado, uma representante do Conselho Estadual de Educação de Roraima (CEE/RR), órgão responsável pelas autorizações das Escolas Estaduais, juntamente com a missionária Patrícia Soares, responsável pelo setor de educação da MEVA, fez uma última visita às escolas em Olomai, Palimi-U e Halikato-U. Ela ficou muito bem impressionada com o que viu e, com a graça de Deus, recebemos os documentos que oficializam essas escolas. 

 

Dezembro é um mês muito movimentado aqui na MEVA. Cinco seminaristas chegaram para o programa de estágio da missão, que se estende até meados de janeiro. Por outro lado, estão sendo feitos os preparativos para as conferências e celebrações natalinas nas áreas macuxi/wapixana, uaiuai e ianomâmi. Orem para que, durante as celebrações do nascimento de Jesus, os corações estejam abertos para receber o Salvador do mundo. 

 

Muito obrigada mais uma vez por seu investimento na plantação, semeadura e colheita no campo aqui em Roraima. Que o Senhor os abençoe durante a celebração do nascimento do Rei dos reis e Senhor dos senhores neste Natal. 
 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Posts Recentes

September 10, 2018

Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags